Seleção viaja para Grand Prix de Paris.

Treze atletas vão disputar a competição que é considerada uma das mais tradicionais do mundo .


A delegação que vai representar o Brasil no Grand Slam de Paris, uma das competições mais tradicionais do judô mundial, embarca para a França na próxima quarta-feira, dia 6 de fevereiro. O torneio ganhou ainda mais importância este ano porque é o primeiro evento organizado pela Federação Internacional de Judô em que serão adotadas as mudanças nas regras de arbitragem; e, também, por distribuir mais pontos para o ranking mundial.  De acordo com a nova tabela de pontuação, os Grand Slams agora são a quarta competição que mais distribuem pontos para o ranking mundial. O campeão em Paris soma 500 pontos; o segundo, 300; os terceiros, 200; e os quintos, 100.

“A adaptação às novas regras foi uma das nossas preocupações durante o último treinamento de campo. Acredito que será um momento complicado mas todos os atletas estarão com as mesmas dificuldades. Ninguém vai ter mais experiência de competição com as mudanças que os brasileiros. Acho que estamos bem preparados física e tecnicamente para fazermos uma boa campanha e termos atletas subindo no ranking mundial”, analisou Ney Wilson, coordenador técnico da seleção sênior.

Serão treze atletas brasileiros na disputa:  Sarah Menezes (48kg), Gabriela Chibana (48kg), Eleudis Valentim (52kg), Ketleyn Quadros (57kg), Amanda Cavalcanti (70kg), Claudirene Cezar (+78kg), Felipe Kitadai (60kg), Charles Chibana (66kg), Bruno Mendonça (73kg), Victor Penalber (81kg), Nacif Elias (90kg), Renan Nunes (100kg) e Rafael Silva (+100kg). Depois do Grand Slam, os homens seguem para a disputa do European Open de Budapeste e as mulheres para o European Open de Oberwart (AUT). As competições acontecem nos dias 16 e 17 de fevereiro.

Durante o treinamento de campo organizado pela Federação Internacional depois da competição, as seleções principal e júnior se encontrarão. Será a realização de um sonho para os atletas com menos de 21 anos mas para uma delas será um pouco mais especial. Gabriela Chibana, que ainda integra a seleção de base e foi prata no Torneio Internacional de Arlon (BEL) no último final de semana, vai lutar em Paris pela primeira vez.

“Antes de embarcar para este Estágio Internacional com a equipe júnior, eu estive treinando com a seleção principal. Foi muito bom conviver com os medalhistas olímpicos, com alguns dos meus ídolos. Agora, já tive a oportunidade de lutar contra outros atletas de fora do Continente na mesma faixa etária que eu e acho que isso vai me ajudar a ter mais tranquilidade para o Grand Slam. É um momento de transição.”, disse Gabriela.

Pela programação oficial do Grand Slam de Paris, lutam no sábado, dia nove de fevereiro, os atletas das categorias 48kg, 52kg, 57kg, 63kg, 60kg, 66kg e 73kg. No domingo, dia 10, entram no tatame os judocas dos pesos 70kg, 78kg, +78kg, 81kg, 90kg, 100kg e +100kg. A disputa de medalhas está prevista para as 16h (horário local).

0 Comentários