Investigação contra Aurélio Miguel é arquivada.




O processo contra o vereador Aurélio Miguel (PR), acusado de corrupção, foi arquivado pela Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo oito dias após ter sido aberto, segundo o jornal Folha de S. Paulo. A investigação havia começado no dia 20 de fevereiro, após um pedido feito pelo vereador Toninho Vespoli (PSOL). O vereador Milton Leite (DEM), que é relator do processo e aliado político de Miguel, pediu o engavetamento do processo.
Documentos do Ministério Público e depoimentos de ex-diretores do grupo Brookfield apontam que o ex-judoca recebeu propina para permitir irregularidades em obras nos shoppings da empresa, além de deixar de citar os estabelecimentos na CPI do IPTU, que era presidida por ele. Aurélio Miguel e a empresa Brookfield negam as acusações, e o vereador já reclamou de perseguição. Milton Leite disse que a denúncia era “frágil”, e por isso a arquivou: “ele só xerocou matérias de jornal, não juntou prova alguma. Os jornais, alguns deles, merecem alguma credibilidade. Não toda (credibilidade), mas alguma”.

Terra

0 Comentários