Seleção disputa Panamerican Open.


                                  

Depois de semana intensiva de treinos, seleção disputa Panamerican Open em Montevidéu neste final de semana

Competição abrirá temporada de Copas Continentais Panamericanas 
O treinamento de campo em que a seleção brasileira recebe as equipes da França e da Holanda só termina neste sábado, dia 16 de março, mas uma parte da equipe nacional já não participa mais da atividade desde a última quarta-feira. O motivo é nobre. Treze atletas embarcaram para  a disputa do Panamerican Open em Montevidéu, abertura da temporada de Copas Continentais, e que acontece nos próximos sábado e domingo. Esse grupo fecha o rodízio estabelecido pela Confederação Brasileira de Judô nas primeiras competições da Federação Internacional no ano. As primeiras equipes haviam participado do Grand Slam de Paris e do Grand Prix de Dusseldorf além de Copas Europeias. Neste caso, além da competição no Uruguai, os atletas vão participar do Panamerican Open em Buenos Aires e do Campeonato Sulamericano.

“O rodízio foi importante especialmente nesse começo de ciclo olímpico por conta das mudanças nas regras. Depois das competições no Uruguai e na Argentina poderemos dizer que praticamente todos os atletas que compõe a seleção principal participaram de algum torneio internacional e puderam analisar como a arbitragem poderá influenciar o desempenho deles nas próximas disputas”, afirmou Ney Wilson, gestor técnico das equipes adultas.

A delegação que vai representar o Brasil é composta por Nathália Brígida (48kg), Raquel Silva (52kg), Juliene Aryecha (57kg), Mariana Barros (63kg), Katherine Campos (63kg), Nadia Merli (70kg), Talita Morais (78kg), Rochele Nunes (+78kg), Eric Takabatake (60kg), Charles Chibana (66kg), Alex Pombo (73kg), Eduardo Santos (90kg) e Luciano Correa (100kg). A comissão técnica é formada pelos técnicos Amadeu Moura e Fulvio Myiata; pela nutricionista Roberta Lima; pelos fisioterapeutas Priscila Silva e Rafael Pereira; e pelo árbitro Edilson Hobold.

“A semana de treinamento foi muito proveitosa porque foi muito intensa, especialmente nos treinos de ne-waza (solo) e randori (simulação de combate). Tivemos a oportunidade de conviver com estilos diferentes de judô e acho que isso vai me ajudar muito nessa competição. Estou confiante que posso representar bem o Brasil”, disse Katherine Campos. 

Nas próximas competições, os judocas da seleção terão a difícil missão de tentar manter o bom retrospecto dos primeiros torneios do ano. Foram 13 medalhas de onze atletas diferentes, sendo uma de ouro, cinco de prata e sete de bronze. Vale destacar que como em qualquer Copa, atletas que não foram convocados pela CBJ podem participar do torneio. A lista completa de atletas, incluindo as adesões segue abaixo.

As antigas Copas do Mundo passaram a se chamar Continental Cups depois das mudanças aplicadas pela Federação Internacional de Judô no começo deste ano. Mas não foi só o nome que mudou. As pontuações dadas aos atletas são diferentes. Agora, o campeão leva 100 pontos; o segundo, 60; e o terceiro, 40. O sorteio das chaves acontece nesta sexta, às oito da noite, horário de Brasília. As disputas tem início às 10 da manhã tanto no sábado quanto no domingo. No sábado, dia 16, entram no tatame as judocas dos pesos 52kg, 57kg, 63kg e 70kg e os atletas do 60kg, 66kg e 73kg. Domingo, acontecem as lutas das outras categorias.


Autor: Assessoria de Imprensa 

0 Comentários