Mayra Aguiar é campeã mundial

Mayra Aguiar é campeã mundial

Gaúcha de apenas 23 anos entra para a história do judô brasileiro ao se tornar a primeira judoca com quatro medalhas mundiais 
Mayra Aguiar é a mais nova campeã mundial brasileira. Com um wazari com um minuto e quarenta segundos de luta contra Audrey Tcheumeo, a gaúcha conquista o ouro no Mundial Chelyabinsk 2014. Mas Mayrão, como é conhecido pelo tamanho e força, já tinha feito história antes de disputar a decisão. Com a vitória sobre a atual campeã olímpica, a americana Kayla Harrison, na semifinal, ela garantiu a sua quarta medalhas em Mundiais e se tornou a brasileira com mais medalhas neste tipo de competição. Além do ouro em Chelyabinsk, ela foi prata no Mundial de Tóquio 2010 e bronzes nos Mundiais Paris 2011 e Rio 2013.

Como foi a tônica durante toda a campanha de Mayra no Mundial 2014, ela dominou a luta contra a francesa Audrey Tcheumeo, campeã mundial em 2011 e bronze nos Jogos de Londres. Com um minuto e quarenta segundos de luta, ela conseguiu um tai-otoshi que valeu wazari. Depois disso foi só controlar a luta – apesar de ser punida duas vezes – até o cronômetro zerar.


“Uma conquista assim demora um pouquinho para entender o que aconteceu mas a emoção de subir no pódio e escutar o Hino Nacional sempre me emociona. Dessa vez foi difícil segurar o choro, realmente, porque foi dura a caminhada até chegar aqui. Passei por uma cirurgia no joelho mas nunca duvidei que ia ganhar essa medalha”, disse Mayra


Mas a luta mais dura foi mesmo contra a campeã olímpica Kayla Harrison (USA), algoz de Mayra na final do Mundial em 2010 e nas semifinais dos Jogos Olímpicos de Londres, na semifinal.  O retrospecto era desfavorável para a brasileira que havia perdido mais do que ganhado da americana. Mas, como fez em todas as lutas neste Mundial, Mayra se impôs e começou em um ritmo muito alto desde o começo e conseguiu jogar a americana duas vezes antes da metade da luta, uma por wazari e outra por yuko. Mas a brasileira passou um sufoco no final quando a americana conseguiu um golpe.


“Eu tinha certeza que seria uma luta dura. Ela tinha me tirado um ouro em um Mundial e uma oportunidade de tentar o ouro em uma Olimpíada. Aquilo estava remoendo dentro de mim e, por isso, joguei tudo de mim no tatame. Comecei muito agressiva e acho que a surpreendi. pouquinho. No final o corpo já estava cansado, mas eu não ia desistir. Poderia morrer ali no tatame ”, disse Mayra.


E a agressividade de Mayra se traduziu em pontos. Na primeira luta, contra a italiana Assunta Galeone, foram dois wazaris, que correspondem a um ippon, golpe perfeito e que finaliza a luta. Na segunda rodada, contra a espanhola Laia Talarn, uma vitória por um wazari e um yuko. E nas quartas-de-final, contra a russa Alena Kachorovskaya, um ippon usando um kosoto-gare. Pro futuro, ela quer mais.


“Quero ganhar minha medalha de ouro nas Olimpíadas. A caminhada vai ser dura, mas tem tudo para dar certo. Sonho quando a gente sonha fica muito distante. Isso para mim é um objetivo, quero conquistar essa medalha. E vou fazer de tudo para deixá-la no Brasil”, disse Mayra.


Ainda hoje, entraram no tatame Tiago Camilo e Bárbara Timo pela categoria médio. Bárbara, que fazia sua estreia em Mundiais, venceu a primeira luta contra a sul-coreana Hye Jin Jeong de seoi-nague por ippon. Mas na segunda rodada, enfrentou Yuri Alvear (COL), que acabaria por se sagrar tricampeã mundial, e acabou sendo derrotada. Mas não foi fácil para a colombiana. Bárbara conseguiu um yuko no começo da luta e só foi projetada faltando 20 segundos para o final. Alvear reconheceu que o confronto foi duro.


“Foi uma das minhas lutas mais difíceis na competição porque eu estava perdendo e faltava pouco tempo. Mas pensei no que meu treinador sempre me diz: nunca se renda. E foi o que eu fiz”, disse Yuri em entrevista na zona mista.


Já Tiago não conseguiu encaixar seu judô contra o sérvio Desta vez, Tiago Camilo não conseguiu encaixar sua pegada contra o sérvio Dmitri Gerasimenko em sua primeira luta em Chelyabinsk. 


“Ele conseguiu pontuar no primeiro minuto de luta e depois bloqueou minha pegada. Não tive como reverter a situação. Fico muito triste por ter perdido na primeira luta e mais ainda por não ter feito o que tinha traçado: buscar uma medalha”, disse o duas vezes medalhista olímpico.


Neste sábado, último dia da competição individual do Mundial Chelyabinsk 2014, o Brasil tem mais cinco chances de medalhas com Luciano Correa (100kg), Rafael Silva (+100kg), David Moura (+100kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Rochele Nunes (+78kg). No domingo, 31 de agosto, será a vez da competição por equipes.

Confira abaixo como foram, detalhadamente, as lutas dos brasileiros no Mundial nesta quarta, dia 28: 

Mayra Aguiar é a mais nova campeã mundial brasileira. Com um wazari com um minuto e quarenta segundos de luta contra Audrey Tcheumeo, a gaúcha conquista o ouro no Mundial Chelyabinsk 2014. Mas Mayrão, como é conhecido pelo tamanho e força, já tinha feito história antes de disputar a decisão. Com a vitória sobre a atual campeã olímpica, a americana Kayla Harrison, na semifinal, ela garantiu a sua quarta medalhas em Mundiais e se tornou a brasileira com mais medalhas neste tipo de competição.

Como foi a tônica durante toda a campanha de Mayra no Mundial 2014, ela dominou a luta contra a francesa Audrey Tcheumeo, campeã mundial em 2011 e bronze nos Jogos de Londres. Com um minuto e quarenta segundos de luta, ela conseguiu um tai-otoshi que valeu wazari. Depois disso foi só controlar a luta – apesar de ser punida duas vezes – até o cronômetro zerar.

===

O grego Ilias Iliadis também conquista o tricampeonato mundial entre os médios, a sua quinta medalha na competição - as outras duas foram de prata - e confirma a condição de um dos maiores nomes do judô mundial. A prata foi Krisztian Toth (HUN) e os bronzes para Varlam Liparteliani (GEO) e Kirill Denisov (RUS).

===

A colombiana Yuri Alvear, que quase perdeu para a brasileira Bárbara Timo na segunda rodada da categoria médio, entra para a história do judô ao conquistar o tricampeonato mundial! Na grande decisão ela venceu a japonesa Karen Nun-Ira. Os bronzes foram para Onix Cortes Aldama (CUB) e Katarzyna Klys (POL).

===

Mayra Aguiar vai em busca do ouro! A decisão será contra Audrey Tcheumeo, da França, que nas semis eliminou a atual campeã mundial, a norte coreana Kyong Sol. De acordo com o conceituado portal JudoInside.com, são quatro confrontos entre as duas com três vitórias para a brasileira e uma para a francesa.

Mayra Aguiar foi quase perfeita na semifinal contra a atual campeã olímpica Kayla Harrison (USA). Dominou a pegada da adversária e conseguiu projetar a americana duas vezes: primeiro um yuko e depois um wazari. Durante quase dois minutos, Mayra apenas se defendeu e chegou a ser punida duas vezes. No minuto final, Kayla quase conseguiu jogar a brasileira mas Mayra, muito habilidosamente, conseguiu girar o corpo no ar e caiu na frente. A nota triste é que a técnica Rosicleia Campos, sempre muito agitada, acabou sendo expulsa pela árbitra do confronto. Se ela não puder acompanhar Mayra na final, Mário Tsutsui irá ficar à beira do tatame.

===

Na sua terceira luta no Mundial Chelyabinsk 2014, Mayra Aguiar tem outra boa exibição e não dá chances para a russa Alena Kachorovskaya. Dominando a pegada, a brasileira fez com que a russa fosse punida duas vezes ainda no primeiro minuto de luta. Quando já era superior, conseguiu um belo ippon usando o kotoso-gare. Nas semifinais, enfrenta a americana Kayla Harrison, sua algoz nos Jogos de Londres em 2012. De acordo com a FIJ, são 11 confrontos entre elas com seis vitórias para Kayla e cinco para Mayra.

===

Mais uma vez, Mayra Aguiar mostrou superioridade contra uma adversário no Mundial. Ela conseguiu um wazari sobre a espanhola Laia Talarn com pouco mais de um minuto de luta. Depois continua dominando as ações e faltando 45 segundos para o fim, ainda conseguiu mais um yuko. Com o cronômetro zerado, a brasileira garantiu uma vaga nas quartas-de-final onde enfrenta a russa Alena Kachorovskaya.

===

Desta vez, Tiago Camilo não conseguiu encaixar sua pegada contra o sérvio Dmitri Gerasimenko em sua primeira luta em Chelyabinsk. O campeão mundial de 2007 que já tinha vencido o adversário duas vezes na história, foi projetado por yuko com cerca de dois minutos de combate. Passou o restante da luta tentando acertar um golpe mas Gerasimenko, que foi penalizado duas vezes por fugir da luta, acabou se defendendo muito bem até o final.

“Ele conseguiu pontuar no primeiro minuto de luta e depois bloqueou minha pegada. Não tive como reverter a situação. Fico muito triste por ter perdido na primeira luta e mais ainda por não ter feito o que tinha traçado: buscar uma medalha”, disse o duas vezes medalhista olímpico.

===

Bárbara Timo (70kg) faz uma bela luta contra Yuri Alvear, colombiana bicampeã mundial. A brasileira de 23 anos conseguiu jogar Alvear por yuko com um minuto e meio de luta. Com a vantagem no placar, tentou administrar o placar e acabou sendo penalizada três vezes. O nervosismo aumentou porque se fosse punida mais uma vez, seria eliminada. Foi aí que, faltando 20 segundos para o fim da luta, Yuri acertou a pegada e projetou Bárbara por wazari, passando à frente no placar. Não houve tempo para mais nada e Bárbara se despede do Mundial Chelyabinsk mas fica a impressão de que falta muito pouco para que a brasileira consiga uma vitória sobre a lenda do judô colombiano.

===

Mayra Aguiar estreia com muita autoridade. Sem ser ameaçada nenhuma vez pela italiana Assunta Galeone, a brasileira joga a adversária duas vezes por wazari e avança para as oitavas-de-final contra a espanhola Laia Talarn. Vai ser a primeira luta entre elas.

===

Bárbara Timo (70kg) foi a primeira brasileira a entrar no tatame nesta sexta-feira, dia 29. E fez sua primeira luta da história em Mundiais muito bem: com menos de um minuto, jogou a sul-coreano Hye Jin Jeong de seoi-nague por ippon. Na próxima rodada, ela encara uma pedreira: a colombiana bicampeã mundial, Yuri Alverar.

===

Na sexta-feira, dia 29, serão disputadas três categorias: médio masculino e médio e meio pesado feminino. Tiago Camilo (90kg), que foi o cabeça-de-chave número sete, espera o vencedor de Gabor Ver, da Hungria, e Dmitri Gerasimenko, da Sérvia. Bárbara Timo (70kg) estreia contra Hye Jin Jeong. E Mayra Aguiar (78kg), será a última brasileira a entrar no tatame no dia. A medalhista de bronze nos Jogos de Londres 2012 e no Mundial Rio 2013 espera melhorar sua classificação no último Mundial e, para isso, precisa começar vencendo a italiana Assunta Galeone.

“Minha preparação para o Mundial foi bastante boa, bastante forte. Apesar de só ter competido uma vez no ano, no Grand Slam de Tyumen, consegui ser campeã. Isso mostra que estou no caminho certo para buscar essa medalha de ouro”, disse Mayra.

As eliminatórias serão disputadas a partir das duas da manhã e as finais a partir das oito da manhã, no horário de Brasília. O SporTV transmite a competição ao vivo. Você acompanha os resultados em tempo real pelo nosso twitter, o @noticiascbj e vê as principais imagens do dia em nossa fanpage no facebook – www.facebook.com/Brasil Judo. 



Autor: Assessoria de Imprensa 


Arquivos Relacionados

Compartilhar no Google Plus

About Ajuxx - Judô XiqueXique

0 comentários:

Postar um comentário