Sarah retorna confiança após ouro.

Ouro de Sarah no Pan retoma atitude
e confiança da judoca, analisa técnico

Após nove meses sem medalhas, pódio da campeã olímpica no Canadá recupera autoestima e dá "upgrade", acredita Expedito Falcão: "É a Sarah que conhecemos"


O quimono estava ficando pesado para Sarah Menezes a cada mês que passava em branco nas competições. Desde o Grand Slam de Tyumen, na Rússia, em julho de 2014, a campeã olímpica não subia ao pódio. O ouro no Campeonato Pan-Americano de Edmonton, no Canadá, deu fim à pressão que atormentava a judoca. Foram nove meses de jejum. Além de pôr fim à sequência de torneios sem medalhas, o treinador da atleta em Teresina acredita que a conquista resgata uma Sarah mais agressiva. E melhor, confiante. A vitória na final da categoria ligeiro (até 48kg) sobre a argentina Paula Pareto, vice-campeã mundial, endossam a análise de Expedito sobre a mudança de postura da piauiense.  
- Sarah deu uma melhorada, percebemos isso na luta final. Uma cabeça melhor, mais atitude e soube se impor. Ela anulou bem a Pareto, uma adversária complicada e com resultados importantes nos últimos anos. Acredito que a medalha de outro no Pan-Americano seja uma retomada, uma reestruturada. Isso é positivo para voltarmos a ver a Sarah que conhecemos – considerou Expedito.  
Em fevereiro, quando a pupila foi eliminada na primeira luta do Grand Prix de Dusseldorf, na Alemanha, Expedito não poupou as críticas quanto à atuação da judoca nas competições. À época, considerada sem comprometimento. Após subir ao pódio no Canadá, a expectativa é que Sarah passe a ter um ganho emocional, fundamental para estar bem nos Jogos Rio 2016. 
- Ganhar é muito bom, vai trazer um gás, confiança e um 'upgrade' no desempenho de Sarah daqui para frente. Acredito que isso será significativo, além de trazer uma autoestima – analisa o treinador. 
Sarah Menezes no Pan-Americano de judô, no Canadá (Foto: Divulgação/CBJ)Sarah Menezes no Pan-Americano. Para técnico, ouro resgata autoestima (Foto: Divulgação/CBJ)
Com o ouro no Canadá, Sarah manteve a vice-liderança do ranking internacional. A piauiense soma 2045 pontos, 85 a mais do que a terceira colocada, Paula Pareto. A mongol Urantsetseg Munkhbat segue no topo, com 3058. No mês de maio, Sarah deve fazer parte da seleção brasileira no Grand Slam de Baku, no Azerbaijão. 
fonte: http://globoesporte.globo.com/pi/judo/noticia/2015/04/ouro-de-sarah-no-pan-retoma-atitude-e-confianca-da-judoca-analisa-tecnico.html

0 Comentários