FazAtleta distribui o primeiro lote de investimentos em 2015.


FazAtleta distribui o primeiro lote de investimentos em 2015

O primeiro lote de investimento de 2015 do FazAtleta atingiu R$ 979 mil, distribuídos entre 

34 atletas de 12 modalidades.  Até o final do ano serão R$ 3,5 milhões, a título de incentivo fiscal.

“O FazAtleta sempre esteve ao meu lado. É o melhor programa de governo do país para o esporte amador”. A declaração do campeão mundial de Maratonas Aquáticas, o baiano Allan do Carmo, deu a tônica da cerimônia de certificação de 34 atletas beneficiados pelo Programa Estadual de Incentivo ao Esporte Amador do Estado da Bahia. Solenidade aconteceu na manhã desta segunda-feira 11, na sede da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).
FazAtleta distribui o primeiro lote de investimentos em 2015O primeiro lote de investimento de 2015 do FazAtleta atingiu a soma de R$ 979 mil, distribuídos entre 34 atletas de 12 modalidades, sendo um paratleta, do remo adaptado. O Decreto nº16.013 publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), dia 20 de março, destina recursos da ordem de R$ 3,5 milhões para serem aplicados, a título de incentivo fiscal. Entre os anos de 2007 e 2014, o FazAtleta investiu R$ 30,3 milhões em 616 projetos de incentivo ao esporte amador, atendendo 493 atletas e 123 eventos.
AGRADECIMENTO –
Allan do Carmo agradeceu em nome dos atletas e disse já ter passado por todas as etapas do programa. ”Hoje estou na categoria olímpica”. Sempre motivado, o atleta considerou privilegiado “aqueles que conseguem o benefício”.
Secretário estadual do Trabalho e Esporte, Álvaro Gomes disse estar feliz em receber o grupo. Se colocou como entusiasta do esporte e afirmou que pretende oferecer ao esporte amador tratamento igual ao de alto rendimento.
“É importante o atleta levar o nome do seu estado e do seu país para todas as partes do mundo. Mas, é também fundamental que o atleta amador pratique esporte, visando seu desenvolvimento humano como forma de saúde e de educação, ao mesmo tempo combatendo o sedentarismo e afastando-se cada vez mais das drogas”, destaca.
EXPECTATIVA
Titular da Setre disse ainda que tem certeza de que o grupo hoje certificado pelo FazAtleta deverá conquistar medalhas olímpicas em 2020. “Para isso, não faltará apoio, pois esta é uma determinação da minha administração e do governador Rui Costa”, esclarece.
No segundo semestre do ano a Setre pretende realizar a Copa Bahia Open de Judô no Centro Pan-Americano, em Lauro de Freitas. “Recentemente estive  na Polônia para trazer o Mundial de Luta Olímpica para a Bahia e conseguimos. A competição internacional com a participação de 60 países será realizada no CPJ”, adianta.
Assegurou também que a piscina olímpica, antiga reivindicação dos atletas baianos, será entregue neste segundo semestre do ano. “Já fiz três visitas ao local e me reuni com técnicos para avaliar o andamento da obra. Agora vamos marcar uma nova visita, desta vez com a presença de Allan do Carmo e os pais de atletas da natação”.
Secretário revelou desejo do Governo do Estado em construir o Centro Olimpico da Bahia, em Pituaçu. “Para tanto estamos buscando recursos em Brasília, junto ao Ministério do Esporte e à bancada federal, através de emendas parlamentares”.
E acrescenta:“É determinação do governador Rui Costa, que os equipamentos esportivos nas escolas públicas do Estado e nos quartéis da Policia Militar estejam à disposição da população para práticas esportivas. Neste sentido, inclusive, fiz contatos diretamente com o comandante da PM coronel Anselmo Brandão”.
Ainda na conversa com grupo de atletas, Álvaro Gomes relacionou os projetos que construiu quando dirigente sindical pelos bancários da Bahia e, posteriormente, como deputado na Assembleia Legislativa. “Atualmente, estou vice-presidente do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Esporte e Lazer, e reafirmo estar sempre aberto às sugestões e idéias que possam vir da população para fortalecer o esporte baiano e, por extensão, o nacional”.
TRATAMENTO
Diretor geral da Superintendência de Desportos do Estado da  Bahia (Sudesb), Elias Dourado, ressalta dois aspectos significativos. “Primeiro, a mobilização de atletas e empresas com a mesma finalidade; segundo, o tratamento igualitário oferecido pelo Governo do Estado, através do FazAtleta às 12 modalidades beneficiadas. “O judô foi melhor aquinhoado por conta do grande investimento realizado no CPJ”, justifica.
O equipamento esportivo tem recebido nos quatro primeiros meses do ano, uma agenda forte e rica de competições. “Trata-se de uma modalidade olímpica que já trouxe para o Brasil 19 medalhas”, reforça o dirigente que revelou a preocupação do Governo do Estado na manutenção de outro programa de incentivo: o Bolsa Esporte também em operação.
Ascom Setre
Gilmar Medeiros
11.05.2015
Compartilhar no Google Plus

About Ajuxx - Judô XiqueXique

0 comentários:

Postar um comentário